quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A HIPÓTESE DOS MARCADORES-SOMÁTICOS




Preleção (há quem diga, porém não confirmado) , final da copa do Brasil 2009. Excelente edição feita pelo SC Corinthians / Nike. De fato, motivante, nada como chegar ao final de um caminho, e lembrar de todas as dificuldades superadas no percurso. Esses sucessos, no caso do vídeo (que gera uma retrospectiva), acabam por ficar gravados no cérebro, gerando uma constante auto-confiança, um reforço cumulativo, que acaba por gerar um espírito emocional muito forte. Embora a teoria dos marcadores-somáticos levem em consideração as escolhas anteriores negativas, como fator de eliminação de opções em determinada situação decisional, acredito que os fatores positivos gerem uma reação parecida, principalmente como uma pré-ativação, no caso do modelo de jogo por exemplo. Você tem um modelo, atingiu o sucesso assim, foi gerada uma sensação positiva, então, você quer novamente essa sensação positiva, portanto realiza este modelo de jogo novamente.



"Reforçando este pressuposto, António Damásio (1994, 2003) demonstra que o resultado da experiência condiciona as antecipações e decisões futuras através do que designa de “marcadores- somáticos”. De acordo com este autor, através deles existe o registo emocional das decisões ou seja, os efeitos da decisão provocam determinadas emoções que podem ser positivas ou negativas e que vão ser associadas à decisão que a originou. Desta forma, quando nos confrontamos com uma situação semelhante, a memória vai ajudar o cérebro associando a decisão ao respectivo estado emocional, que pode ser positivo ou negativo. Face a isto somos direccionados a repetir decisões e experiências que motivaram os estados positivos e a evitar o que se associa aos estados negativos. Procura-se optimizar as decisões futuras em função do passado, regulando as escolhas para o que nos levou ao sucesso."


(GOMES,2006 Página 39)



"As emoções têm um papel decisivo na concentração e por consequência na aprendizagem, devido aos marcadores somáticos, mas também na formação das intenções inconscientes condicionando fortemente as tomadas de decisão. "


(CAMPOS,2008 Página 12)



"Quando lhe surge um mau resultado associado a uma dada opção de resposta, por mais fugaz que seja, você sente uma sensação visceral desagradável. Como a sensação é corporal, atribuí ao fenômeno o termo técnico de estado somático (em grego, soma quer dizer corpo); e, porque o estado ”marca” uma imagem, chamo-lhe marcador. Repare mais uma vez que uso somático na acepção mais genérica (aquilo que pertence ao corpo) e incluo tanto as sensações viscerais como as não viscerais quando me refiro aos marcadoressomáticos."



"Qual a função do marcador-somático? Ele faz convergir a atenção para o resultado negativo a que a ação pode conduzir e atua como um sinal de alarme automático que diz: atenção ao perigo decorrente de escolher a ação que terá esse resultado. O sinal pode fazer com que você rejeite imediatamente o rumo de ação negativo, levando-o a escolher outras alternativas. O sinal automático protege-o de prejuízos futuros, sem mais hesitações, e permite-lhe depois escolher entre um número menor de alternativas. A análise custos/benefícios e a capacidade dedutiva adequada ainda têm o seu lugar, mas só depois de esse processo automático reduzir drasticamente o número de opções. Os marcadores-somáticos podem não ser suficientes para a tomada de decisão humana normal, dado que, em muitos casos, mas não em todos, é necessário um processo subseqüente de raciocínio e de seleção final. Mas os marcadores-somáticos aumentam provavelmente a precisão e a eficiência do processo de decisão. Sua ausência as reduz. Essa distinção é importante e pode com facilidade passar despercebida."


DAMÁSIO (1996, Página 199)

Abraço

Luis Esteves

la_futeboll@hotmail.com


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS



CAMPOS, Carlos César Araújo. A Singularidade da Intervenção do Treinador como a sua«Impressão Digital» na… Justificação da Periodização Táctica como uma «fenomenotécnica». Monografia de Licenciatura apresentada na Faculdade de Desporto da UP - Porto. 2007, 102.p.


GOMES, Marisa Silva; Do Pé como Técnica ao Pensamento Técnico dos Pés dentro da Caixa Preta da Periodização Táctica - Um estudo de caso - Monografia de Licenciatura apresentada na Faculdade de Desporto da UP - Porto. 2006, 111 p.


DAMÁSIO, Antonio R; O erro de Descartes emoção razão e o cérebro humano / tradução portuguesa Dora Vicente e Georgina Segurado — São Paulo Companhia das Letras 1996. 330 Páginas.

Um comentário:

josé carlos disse...

Bom blog.

Viiste o meu.

Grande abraço.